Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Há vários dias estou tentando juntar ideias e me organizar para escrever este post. Tarefa difícil, considerando a grandiosidade e genialidade de Arjen Lucassen, que na minha opinião é um dos caras mais brilhantes que existem. Assim, este post é dedicado especialmente aos amantes do rock progressivo e do metal, da fantasia e da ficção científica. E principalmente àqueles que nunca conseguiram entender o fantástico universo do Ayreon.

Arjen Anthony Lucassen é um multi-instrumentista Holandês, que possui vários projetos musicais, todos com um universo e histórias diferentes. Os estilos musicais diferem um pouco também, mas todos são grandiosos! Quem tiver curiosidade, pode conferir seus outros projetos nos links a seguir: Star One, Guilt Machine, Ambeon, Stream of Passion e discos solos.

Ayreon foi o primeiro projeto do Arjen que eu tive contato e me apaixonei instantaneamente. A partir daí, todos os outros projetos foram se apresentando e hoje é difícil escolher um preferido.

Ayreon é uma ópera rock formada por uma série de álbuns de ficção científica e fantasia, mesclando principalmente os estilos folk, rock progressivo e metal progressivo, embora muitos outros gêneros se apliquem também. Seus álbuns são caracterizados pelos extremos, onde encontram-se desde guitarras brutais a bandolins alegres, gritos de morte em batalhas e vozes angelicais. O principal elemento desde projeto é a quantidade de pessoas convidadas.  Para cada álbum Arjen escolhe cuidadosamente seus convidados para que se encaixem perfeitamente em seus personagens. Então, não se assuste se ouvir a voz do seu cantor preferido!

Com exceção do segundo álbum, “Actual Fantasy“, todos os outros contam histórias que estão conectadas entre si. Resumindo, Ayreon te leva a uma viagem entre muitas eras e dimensões através do tempo. Aqui, fica a deixa de que este será um post grande. Apresentarei cada um de seus álbuns, seguindo a ordem cronológica de lançamento. Deixarei aqui também alguns links para as letras das músicas, vídeos do youtube e referências oficiais. Vale a pena separar um tempinho para acompanhar as músicas com as letras e fazer uma viagem sensacional.

Depois de apresentar todos os álbuns com suas respectivas histórias, farei um resumão, mostrando o ponto em que cada um dos álbuns se conecta e como a história do Ayreon, na verdade é uma só! Para entender essas conexões, é legal saber um pouco da história de cada álbum, lembrando que aqui só coloquei um resumo de cada um, as letras das músicas na verdade contam muito mais. Então se alguém tiver preguiça de ler tudo, pode pular pra parte final e ler o resumão aqui. Se o resumão confundir mais ainda as coisas, então é melhor ler a história de cada álbum e acompanhar as letras. 🙂

THE FINAL EXPERIENCE (1995)

A HISTÓRIA

No ano de 2084 cientistas encontraram uma maneira de enviar mensagens através do tempo usando um programa de computador chamado “time telepathy”. Com a terra próxima de sua destruição por diversas causas, a humanidade encontrou esperança em um experimento: alertar o passado sobre o futuro e evitar o triste destino da Terra.

Ato I

O receptor da mensagem é Ayreon, um menestrel cego que vivia no século VI na Grã-Bretanha. Cego de nascença passou toda sua vida na escuridão, até o dia em que começou a ter visões. O menestrel acreditava que essas visões foram enviadas a ele pelos Deuses do Tempo. Sem saber quanto tempo ainda resta antes da Terra ser destruída, Ayreon se prepara para contar a história da Terra através de canções de guerras, desastres naturais e tecnologia. Os terríveis contos assustaram os moradores, que o mandaram embora de sua aldeia.

Ato II

Expulso de sua aldeia e sozinho, Ayreon vai até o castelo do Rei Arthur. Sendo um famoso menestrel, o é permitido cantar sobre suas visões na corte do Rei.

Ato III

Merlin, o mago da corte inveja as habilidades de Ayreon de prever o futuro e convence a corte de que o menestrel é uma farsa.

Ato IV

Merlin acredita que é necessário silenciar Ayreon e lança uma maldição sobre ele. Com essa maldição, Merlin consegue entender todo seu terror, mas é tarde demais. O mago então prevê que uma mensagem irá chegar a outro menestrel no final do século XX.

VOCALISTAS E INSTRUMENTALISTAS

Este álbum conta com a participação de 13 vocalistas (Arjen Lucassen, Barry Hay
Edward Reekers, Ian Parry, Jan-Chris de Koeijer, Jay van Feggelen, Lenny Wolf, Leon Goewie, Robert Soeterboek, Ruud Houweling, Debby Schreuder, Mirjam van Doorn, Lucy Hillen) e 7 instrumentalistas (Arjen Lucassen, Cleem Determeijer, Ernst van Ee, Jan Bijlsma, Jolanda Verduijn, Peter Vink, Rene Merkelbach).

EXTRAS

Letras: The Final Experience
Músicas: podem ser encontradas para download no site oficial do Arjen Lucassen. Confiram também mais detalhes do álbum. Página em inglês.
Vídeo: Confiram a terceira música, “Eyes of Time”.

ACTUAL FANTASY (1996)

Lançado em 1996, “Actual Fantasy” é o segundo álbum do projeto Ayreon. Ao invés uma história contínua, com inicio, meio e fim, cada música é baseada em uma fantasia, filmes de ficção cientifica ou histórias escritas pelo próprio Arjen. Em “Actual Fantasy”, Arjen quer simular a fantasia, não a realidade. Fantasia real é o oposto da realidade virtual.

A HISTÓRIA

Como este álbum não possui uma história, e cada uma de suas músicas são baseadas em histórias completamente diferentes e que aparentemente não se relacionam com nenhum outro álbum, irei comentar algumas delas separadamente, principalmente aquelas , que na minha opinião possam ter alguma ligação, mesmo que de longe com algum outro álbum.

Stranger From Within

Nesta história que o próprio Arjen escreveu, médicos tentam encontrar uma maneira de ajudar uma garota que está em coma. Neste estado, ela começa a fantasiar sobre um estranho. Ele poderia ser perigoso, inofensivo ou simplesmente um mágico. O estranho diz a ela que pode curar a si mesma usando sua imaginação, e então, ele permite que os médicos o matem levando sua doença junto com ele. A garota acorda e o “Estranho Interior” (Stranger From Within) se torna parte dela.

Algumas elementos desta música podem ter sido usados em um álbum posterior, o “The Human Equation”.

Back on Planet Earth

Também escrita pelo Arjen, esta história conta a vida de um garoto que mora em uma estação espacial. Humanos perderam a habilidade de sentir, mas algumas pessoas mais velhas contam histórias sobre os dias em que viveram na Terra. Em seu computador, o garoto encontra imagens de coisas maravilhosas, como as flores e montanhas, mas também descobre como a terra foi destruída pelas guerras e desastres naturais  e que as pessoas tiveram que viver no espaço a fim de preservarem a humanidade. O garoto então percebe que depois de ver pessoas expressando suas emoções e risadas, ele preferiria ter morrido na terra a estar em uma fria nave espacial.

Nesta música, podemos perceber que alguns conceitos foram utilizados no último álbum inédito, o “01011001”. O último álbum lançado, “Timeline” é uma compilação que acompanha os 30 anos de carreira do Ayreon.

VOCALISTAS E INSTRUMENTALISTAS

Neste álbum cantam apenas 3 vozes diferentes (Edward Reekers, Okkie Huysdens e Robert Soeterboek) e tocam também apenas 3 instrumentalistas (Arjen Lucassen, Cleem Determeijer e Rene Merkelbach)

EXTRAS

Letras: The Actual Fantasy
Músicas: podem ser encontradas para download no site oficial do Arjen Lucassen. Confiram também mais detalhes do álbum. Página em inglês.
Vídeo: Vejam a sétima música do álbum, “Back on Planet Earth”

INTO THE ELECTRIC CASTLE (1998)

A HISTÓRIA

O terceiro álbum é um CD duplo com mais de 100 minutos de música. Assim como o primeiro álbum “The Final Experiment” este também conta uma história. Oito personagens estereotipadas de diferentes eras encontram-se de repente em uma outra dimensão, um lugar sem tempo e sem espaço, como cobaias em um experimento conduzido por uma raça alienígena. Lá, uma voz misteriosa os guia em sua perigosa missão para encontrar o caminho de casa através do “Castelo Elétrico”.

Os personagens em “Into the Electric Castle” são totalmente exagerados. Arjen usou alguns filmes antigos como inspiração para entender como os Romanos, Bárbaros e Egípcios foram estereotipados ao longo dos anos. Ele disse: “Eu gosto desse tom de gozação, mas eu levo a música em si muito a sério”.

O álbum começa com a voz misteriosa na faixa “Welcome to the New Dimension”. Os personagens são: um Highlander, um Indiano, um Cavaleiro, um Romano, um Egípcio, um Bárbaro, um Hippie e um Homem do Futuro, que recebem a seguinte mensagem:

“Bem-vindo! Você entrou nas vistas cranianas da psicogênese. Este é um lugar sem tempo e sem espaço. Não tenha medo porque eu sou apenas a manifestação vocal dos seus sonhos eternos. Eu sou como a água, como o ar – como a respiração em si. Não tenha medo. Olhe ao seu redor, mas não permaneça. Para onde eu te  guiar, você seguirá. Guarde bem estas palavras. Inflame minha raiva com o seu atraso e castigos virão. Vocês são oito almas, escolhidas de diferente eras, antigas e modernas. As curiosidades de suas vidas mortais não são importantes para mim… De fato, alguns podem até morrer… Você tem uma tarefa: libertar-se desta Teia de Conhecimento, deste complicado Labirinto do Delírio, você deve entrar nos portais nucleares do Castelo Eléctrico!”

VOCALISTAS E INSTRUMENTALISTAS

Para este álbum foram escolhidos 11 vocalistas (Anneke van Giersbergen, Arjen Lucassen, Damian Wilson, Edward Reekers, Edwin Balogh, Fish, George Oosthoek, Jay van Feggelen, Peter Daltrey, Robert Westerholt, Sharon den Adel) e 9 instrumentalistas (Arjen Lucassen, Clive Nolan, Ed Warby, Jack Pisters, Rene Merkelbach, Robby Valentine, Roland Bakker, Thijs van Leer, Ton Scherpenzeel).

EXTRAS

Letras: Into The Electric Castle
Músicas: podem ser encontradas para download no site oficial do Arjen Lucassen. Confiram também mais detalhes do álbum. Página em inglês.
Vídeo: “Isis and Osiris”, segunda faixa do álbum.

UNIVERSAL MIGRATOR PART ONE: THE DREAM SEQUENCER (2000)
UNIVERSAL MIGRATOR PART TWO: THE FLIGHT OF THE MIGRATOR (2000)

Na época do lançamento do “Universal Migrator”, Arjen tinha músicas suficientes para lançar um CD duplo e ele tinha a impressão de que seus fãs estavam divididos entre dois estilos: o progressivo e o metal. Assim, ele decidiu lançar os CDs separadamente, um com as faixas no estilo progressivo (Dream Sequencer) e outro com a pegada mais pesada do metal (Flight of the Migrator). A idéia era deixar os fãs escolherem o CD que melhor se encaixaria em suas preferências musicais. Os dois álbuns foram lançados simultaneamente e para a surpresa de Arjen, ambos foram bem recebidos e a maioria dos fãs acabaram comprando os dois.

The Dream Sequencer

A HISTÓRIA

Na primeira parte do Universal Migrator: The Dream Sequencer, Arjen retoma a história do seu primeiro álbum, “The Final Experience”, no ano de 2084. Centenas de anos se passaram desde que a última guerra mundial destruiu toda a vida na terra. Esta guerra era exatamente aquela que o personagem Ayreon havia previsto no século VI.

Com a última guerra acontecendo, vários colonos em Marte testemunharam a destruição da Terra. Por vários anos eles conseguiram manterem-se vivos com suprimentos levados da Terra para Marte, mas eventualmente eles acabaram e os colonos foram condenados à morte. O personagem principal dessa história é o último ser humano sobrevivente, uma criança dos primeiros colonos de Marte. Ele nunca esteve na Terra.

Durante o período inicial da colonização em Marte, entretenimento não era algo fácil de se conseguir. Assim, técnicos criaram o que eles chamaram de “O Sequenciador de Sonhos” (The Dream Sequencer), uma máquina que permitia aos colonos vivenciar sua juventude através da hipnose, assim como as suas vidas passadas.

É através desta máquina que o último colono revive sua infância em Marte e cenas de suas vidas anteriores: sua morte como uma mulher na Terra durante a guerra de 2084, o primeiro pouso na lua em 1969 e sua vida como porta-estandarte na famosa pintura de Rembrandt: The Nightwatch. Como a Rainha Elisabeth I, ficou na costa da Inglaterra assistindo a frota inglesa navegar para deter a armada espanhola e como uma garota Maia, testemunhou as sagradas cerimônias em Tikal.

Conforme a história vai se revelando, descobrimos que o colono de Marte foi uma vez o menestrel Ayreon e que em outra encarnação anterior ele esteve presente na construção das Stonehenge. Sua primeira encarnação foi a do primeiro ser humano na Terra.

VOCALISTAS E INSTRUMENTALISTAS

Para este álbum foram escolhidos 10 vocalistas (Arjen Lucassen, Damian Wilson, Edward Reekers, Floor Jansen, Jacqueline Govaert, Johan Edlund, Lana Lane, Mark McCrite, Mouse, Neal Morse) e 3 instrumentalistas (Arjen Lucassen,  Clive Nolan, Rob Snijders).

EXTRAS

Letras: The Dream Sequencer
Informações: podem ser encontradas site oficial do Arjen Lucassen. Página em inglês.
Vídeo: Confiram a segunda faixa do álbum, “My House on Mars”.

The Flight of the Migrator

A HISTÓRIA

A segunda parte do Universal Migrator: The Flight of the Migrator, continua a história do último homem vivo em Marte e quando ele decide se aventurar ainda mais através do tempo. Agora ele quer fazer todo o caminho de volta no tempo antes do universo ter sido criado, um tempo onde não havia nada senão o caos. Assim, o colono testemunhou o big bang e a criação da primeira alma: The Universal Migrator. Sua alma se divide em várias outras e cada uma delas sai em busca de um planeta para habitar. Foi assim que foram criadas as diferentes formas de vida em vários planetas formando diferentes civilizações.

No Sequenciador de Sonos, o colono segue a alma que se dirigia para a Terra. Através de sua longa jornada no espaço, ele passa por fenômenos astronômicos como quasares, pulsares, supernovas, buracos negros e buracos de minhoca. Ele finalmente entra no sistema solar, mas o Sequenciador de Sonhos começa a se sobrecarregar. O colono nunca deveria ter voltado tanto tempo atrás. O Sequenciador tenta desesperadamente acordar o colono do seu profundo estado de hipnose, mas é tarde demais. O colono morre na máquina. Então o “Migrator” diz: “A eternidade está diante de você. Você é o novo Migrator!”.

VOCALISTAS E INSTRUMENTALISTAS

Para este álbum foram escolhidos 10 vocalistas (Andi Deris, Bruce Dickinson, Damian Wilson, Fabio Lione, Ian Parry, Lana Lane, Ralf Scheepers, Robert Soeterboek, Russell Allen, Timo Kotipelto) e 8 instrumentalistas (Arjen Lucassen
Clive Nolan, Ed Warby, Gary Wehrkamp, Keiko Kumagai, Michael Romeo, Oscar Holleman, Rene Merkelbach).

EXTRAS

Letras: The Flight of the Migrator
Informações: podem ser encontradas site oficial do Arjen Lucassen. Página em inglês.
Vídeo: Confiram a quinta faixa do álbum, “Into the Black Hole”, com Bruce Dickinson nos vocais.

AYREONAUTS ONLY (2000)

Lançado em 2000, “Ayreonauts Only” foi direcionado para os fãs apreciadores dos gêneros mais pesados. Este álbum contém versões alternativas de algumas músicas dos álbuns anteriores e a última faixa “Cold Metal” era uma prévia de outro projeto, o Ambeon, que ainda estava em andamento até o momento do lançamento deste. Este álbum não se encontra mais a venda e é considerado item de colecionador entre os fãs do Ayreon.

Confiram a última faixa do álbum, “Cold Metal” do projeto Ambeon.

THE HUMAN EQUATION (2004)

Neste álbum, Arjen foge da temática da ficção científica e fantasia e cria uma história relacionada com o mundo real. Este foi o primeiro álbum do Ayreon que eu tive contato. Dada a sua temática realista, é fácil nos identificarmos com ele, uma vez que muitas das emoções mostradas aqui, também são vivenciadas pela maioria de nós.

A HISTÓRIA

Um homem tem um acidente de carro e acaba em um hospital em coma. O acidente aconteceu de maneira estranha: durante o dia e nenhum outro carro estava envolvido. Sua esposa e seu melhor amigo ficam em seu leito no hospital enquanto tentam entender o que aconteceu, na esperança de que ele acorde logo.

Fora da realidade, o homem se encontra preso em lugar estranho onde suas emoções – a maioria delas ignorada por muito tempo – ganharam vida e agora o confrontam sobre suas escolhas tomadas em sua vida.

Conforme ele avança de uma memória a outra, ele lentamente se torna consciente de todos os eventos que o levaram ao acidente e percebe que se ele quiser acordar do coma, deve encontrar uma maneira de se livrar de sua prisão.

VOCALISTAS E INSTRUMENTALISTAS

Para este álbum foram escolhidos 11 vocalistas (Arjen Lucassen, Devin Townsend,
Devon Graves, Eric Clayton, Heather Findlay, James LaBrie, Irene Jansen, Magnus Ekwall, Marcela Bovio, Mikael Åkerfeldt, Mike Baker) e 8 instrumentalistas (Arjen Lucassen, Ed Warby, John McManus, Jeroen Goossens, Joost van den Broek, Ken Hensley, Martin Orford, Oliver Wakeman, Robert Baba).

EXTRAS

Letras: The Human Equantion
Informações: podem ser encontradas site oficial do Arjen Lucassen. Está disponível para download apenas a segunda faixa. Página em inglês.
Vídeo: Vejam a quarta faixa do CD 2,  “Day Fourteen: Pride”.

01011001 (2008)

O título do álbum está em binário e representa o valor 89, que na tabela ASCII corresponde ao caractere ‘Y’.

A HISTÓRIA

Através do avanço tecnológico, “Fovever”, uma raça aquática que habita o planeta Y, conseguiu encontrar o segredo da longevidade. Eles avançaram até o ponto de se tornarem completamente dependentes das máquinas e acabaram perdendo suas emoções. Um cometa em rota de colisão com a terra provê a possibilidade de revitalizarem sua raça. Os “Forever” colocaram seu DNA no cometa para criar uma nova casa na Terra. Quando o cometa colide com a Terra, extermina os dinossauros (A Quinta Extinção) e das cinzas dessa destruição surgem os humanos.

Inicialmente, a experiência com o DNA parecia um sucesso: através dos humanos, os “Forever” puderam reviver suas emoções experimentadas antes da era das máquinas. A fim de ajudar a humanidade, superando suas deficiências físicas e limitações mentais, os “Forever” aceleraram a evolução humana. Mas o resultado foi trágico: as pessoas desenvolveram uma dependência tecnológica similar, perdendo suas emoções como os “Forever” e seu desenvolvimento moral não acompanhou o seu desenvolvimento tecnológico. Devem os “Forever” encontrar uma maneira de salvar a humanidade de sua eminente destruição… ou eles poderiam?

VOCALISTAS E INSTRUMENTALISTAS

Para este álbum foram escolhidos 10 vocalistas: Hansi Kursch (Blind Guardian), Daniel Gildenlöw (Pain of Salvation), Tom S. Englund (Evergrey), Jonas Renkse (Katatonia), Jorn Lande, Anneke van Giersbergen (Agua de Annique, ex-Gathering), Steve Lee (Gotthard), Bob Catley (Magnum), Floor Jansen (After Forever), Magali Luyten (Virus IV),  Simone Simons (Epica), Phideaux Xavier (Phideaux), Wudstik, Marjan Welman (Elister, Autumn), Liselotte Hegt (Dial), Ty Tabor (King’s X), Arjen Lucassen e 10 intrumentalistas: Arjen Lucassen, Ed Warby, Lori Linstruth, Michael Romeo, Derek Sherinian, Tomas Bodin, Joost van den Broek (After Forever), Jeroen Goossens, Ben Mathot, David Faber

EXTRAS

Letras: 01011001
Informações: podem ser encontradas site oficial do Arjen Lucassen. Página em inglês.
Vídeo: Vejam a primeira faixa do álbum,  “Age of Shadows“.

RESUMO

O primeiro álbum “The Final Experience” faz alusão aos eventos que aconteceram nos álbuns “The Universal Migrator”, quando o último colono de Marte usa o Sequenciador de Sonhos para viajar através de suas vidas passadas. Na verdade, o último colono de Marte é a reencarnação de Ayreon, o menestrel que viveu no século VI.

Por sua vez, no álbum “The Universal Migrator: The Flight of the Migrator” , na música “Out Of The White Hole”, o planeta Y é mencionado, que é o planeta do útlimo álbum “01011001”.

No álbum “Into The Electric Castle”, na faixa “”Forever” Of The Stars”, fica claro que  o experimento conduzido com os humanos foi feito pela raça “Foverer” do álbum “01011001”.

O álbum mais difícil de mostrar qualquer conexão entre eles é o “The Human Equation”. Embora, na minha opinião, se analisado como um todo, ele se encaixa em todos os outros álbuns, uma vez que ele questiona decisões que foram tomadas durante a vida. Aqui, conta a história de um homem apenas, mas se considerarmos a história de toda a humanidade, as decisões como um todo, acabaram culminando na extinção da raça humana.

A partir daqui, é só a minha opinião e minhas viagens. Cada vez que escuto toda a obra do Ayreon eu consigo compreender um pouco melhor todo esse universo (ou acho que consigo compreender).

Na verdade, toda essa história é um ciclo sem fim. A humanidade tentando escapar da extinção, usando a mesma tecnologia que os colocaram nessa posição para tentar se salvar, enviando mensagens ao passado.

O Ayreon (menestrel do século VI), reencarnação do último humano vivo (colono em Marte), é na verdade o “Migrator”. Sendo o “Migrator”, ele também é toda a raça “Forever”, uma vez que ele se dividiu em várias almas que se espalharam pelo Universo. Os “Forever” evoluíram e encontraram sua destruição. Povoaram a terra e mais vez encontram a destruição. Vendo seu erro se repetir, eles tentam de todas as maneiras salvar a Terra. Utilizaram a “telepatia do tempo” para enviar uma mensagem ao passado e eu acho que o experimento feito com os 8 homens em “Into the Electric Caslte” também era uma tentativa de salvar a Terra. Esses homens, na verdade eram um só, mas em épocas diferentes (reencarnações diferentes). E esse homem era ninguém mais, ninguém menos que o próprio Ayreon, já que o Arjen deixa a entender que quem está operando o “Sequenciador de Sonhos” pode ser o homem do futuro.

No último álbum, “01011001”, os Forever mandam um mensagem para o passado, alertando sobre a destruição da terra e quem recebe a mensagem é o Ayreon, personagem do primeiro álbum “The Final Experience”. A história que acontece nesse intervalo, que são as tentativas de salvar a Terra da destruição, acontecem nos demais álbuns.

Espero que tenham gostado! 🙂 E se você chegou até aqui, parabéns! Você é um verdadeiro fã.

Anúncios